É tudo culpa do joelho?

É tudo culpa do joelho?

É tudo culpa do joelho?

Sem comentários em É tudo culpa do joelho?

Estudos afirmam que 80% dos casos de dores nos joelhos provem do quadril ou do pé

O joelho é uma articulação do tipo condflea, com movimentos maiores e menores. Em sua estrutura apresenta dois meniscos (interno e externo), além dos ligamentos que tem como objetivo estabilizar e dar mobilidade aos joelhos.
Estudos afirmam que 80% dos casos de dores nos joelhos provem do quadril ou do pe, uma vez que sac) considerados uma articulação intermediaria, ou seja, entre o tornozelo e quadril, o que o faz sofrer influência direta de ambos.

Caso tenha um impacto direto no joelho, como em casos de acidentes com carro ou moto, quedas no chão, entre outros incidentes, consideramos como fatores de causa primária, do contrário, a dor no joelho não seria um problema inicial. Mas como assim?
lsso mesmo, através de uma minuciosa avaliação física, colhemos informação de todo histórico da vida do paciente, traumas, pancadas, biomecanica do corpo, vícios posturais, pisada e até mesmo cicatrizes, para que com isso possamos identificar uma sobrecarga nos joelhos, gerando uma compensação no local e, consequentemente, dores.<br>

Vamos entender melhor: quando temos uma entorse de tornozelo, por exemplo, nada muito sério, sem rompimentos de ligamentos e musculatura, não damos muita importância para o fato. Porém, daquele “trauma” em diante, o corpo passa por readaptações da sua marcha, refletindo de forma ascendente na biomecânica do corpo. Dessa forma, gerará uma modificação das estruturas do joelho, quadril, podendo chegar até a lombar.
Outro exemplo típico e muito recorrente no esporte só hipomobilidades na coluna lombar, por onde passa todo trajeto do nervo ciático, sendo que a referida dor pode apresentar sintamos também na parte interna ou externa do joelho. Sem falar que existem os inúmeros músculos que inserem nos joelhos, iniciando na cintura pélvica e chegando aos joelhos. Nestes casos, qualquer tensão muscular ou ligamentar pode tracionar miofascialmente, gerando um “cabo de guerra”, e, consequentemente, dores.

E quando a dor se inicia, vem o desespero, impossibilitando a prática esportiva e outras atividades. Neste momento, pensamos em parar todos os exercícios, e então, além da dor, nos sentimos incapazes de continuar qualquer atividade física que relaxe também nossa mente.
Pela minha experiência clínica, recomendo não se desesperar. Passe por uma avaliação minuciosa para que se encontre a real causa de dor e sentira os benefícios de voltar ao esporte, sentir-se mais seguro, melhorara seu desempenho e não apresentará mais compensações no joelho. Além disso, com a osteopatia ajudará o processo de autocura do seu corpo.

Por: Ligiane Delamanha
Fonte: Revista Correr

Back to Top