Mães incríveis e corredoras disciplinadas: você também pode ser uma!

Mães incríveis e corredoras disciplinadas: você também pode ser uma!

Sem comentários em Mães incríveis e corredoras disciplinadas: você também pode ser uma!

A chegada dos filhos muda completamente a rotina de uma família, da mãe então nem se fala. Mulheres sofrem tantas alterações nas suas vidas depois da gravidez que, muitas vezes, se tornam outras pessoas tanto para o bem quanto para o mal. É necessária uma persistência para que os bons hábitos e rotinas sejam mantidos, como a alimentação saudável e principalmente os exercícios físicos.

Para as mamães corredoras o desafio vem ficando mais fácil, já estão disponíveis até carrinhos próprios para levar os pequenos durante os treinos, facilitando muito a vida dupla dessas super-heroínas.

A fisioterapeuta Miucha Gomes é casada com o ex-triatleta Paulo Miyasiro, com quem tem Vitória e João, de cinco e três anos respectivamente e a duplinha não deixa a mãe descansar não. “Quis correr minha primeira maratona esse ano e para conseguir fazer os longões de sábado, eu fazia cálculos que partiam dos meus compromissos com as crianças. A Vitória, por exemplo, tinha ensaio de ballet às 10h30, então eu saia antes deles acordarem e fazia as contas de que horas eu deveria acabar o treino para levá-la ao ensaio”, conta.

Miucha e os dois pequenos em uma prova Foto: Arquivo pessoal
Miucha teve que parar os treinos durante as duas gestações, só voltando praticamente um ano depois. “Quando tive o João o médico me liberou três meses depois do nascimento, logo que isso aconteceu já participei de uma prova de dez quilômetros”. Mas ela admite que a rotina não é fácil. “Tudo é programado e costumo deixar com a avó quando saio para treinar, mas muitas vezes algum deles chora ou pede atenção e eu acabo ficando. Nem sempre dá certo, mas hoje tento sair sempre antes deles acordarem”.

Andrea de Maria Ferreira trabalha como bancária e tem uma rotina um pouco mais tranquila que Miucha, sendo que seus filhos, Pedro e João, já têm 15 e oito anos respectivamente. “Quando comecei ainda era casada e meu ex-marido era contra eu correr. Pensei várias vezes em desistir, mas com os incentivos de alguns amigos e da assessoria esportiva continuei”, diz.

Andrea e seu corredor mirim! Foto: arquivo pessoal
A bancária conta que corria esporadicamente antes da segunda gestação e por alguns problemas na gravidez teve que ficar em repouso, engordando quase 30 quilos. “Hoje em dia consigo treinar bem e forte, sou muito disciplinada. Para incentivar as crianças procuro sempre inscrevê-los em diversas provas. O mais novo adora ganhas as próprias medalhas na corrida, já o mais velho prefere futebol e vôlei. Se depender do incentivo da mãe eles virão atletas, a semente eu planto”, conta empolgada.

Miucha também não deixa as crianças ficarem na inércia. “Incentivo muito eles no esporte, sem exageros já que são pequenos e cada hora querem fazer um esporte, mas eles se espelham muito em nós. Infelizmente não tiveram a oportunidade de ver o pai competir profissionalmente, mas vivem na praia e adoram treinar, participando de educativos e circuitos de corrida. Também fazem natação e crossfit kids, eles amam”.

Amor próprio

Ambas as mamães usam a corrida como terapia. “A sensação e o prazer em correr virou um vício bom. O gostinho da superação pessoal em uma quebra de recorde, ou quando consigo baixar o pace, é indescritível”, conta Andrea. Para Miucha o treino é seu momento particular. “Hoje tudo que faço me dá prazer, ser mãe, esposa, fisioterapeuta é muito bom. Correr é o que faço só para mim, fico ali horas pensando nas coisas que faço. Quando estou bem cansada saio para correr e volto muito satisfeita, com um sorriso enorme no rosto”, diz.

Back to Top